Capacitação reforça a importância da prática para a saúde dos pacientes e também dos colaboradores

A higienização das mãos é uma das principais estratégias para a prevenção das infecções relacionadas à assistência à saúde. Com o objetivo de orientar os colaboradores, a Policlínica Estadual da Região do São Patrício – Goianésia promoveu um treinamento sobre o protocolo de higienização das mãos.

A higienização das mãos é fundamental para evitar infecção relacionada à assistência à saúde e garantir a segurança do paciente. De acordo com a coordenadora de enfermagem da Policlínica, Geovanna Lissa Bernardes, a atividade reforça as ações contínuas realizadas na unidade. “Intensificamos esse trabalho de orientação, capacitando as equipes para lembrar a importância da prática da higienização das mãos para a saúde dos pacientes e também dos próprios profissionais. Nossas mãos são consideradas vetor de IRAS, a higienização das mãos faz parte de um dos princípios básicos do núcleo de segurança do paciente”, explicou.

A profissional abordou com os participantes três modos de higienização das mãos: a higienização simples, que é realizada com água e sabão líquido seguindo todos os passos da técnica; a higienização Antisséptica, que utiliza o s sabonete líquido associado a um antisséptico ou o próprio antisséptico, como a clorexidina degermante e a fricção antisséptica, que utiliza solução alcoólica. “A higienização deve ser realizada nos cinco momentos, porém é importante que a higienização também seja realizada em outros momentos, como: antes e após ir ao banheiro, antes e após se alimentar, entre outros”, reforçou.

A escolha de qual higienização das mãos utilizar depende da conduta que o profissional vai realizar ou se há presença de sujidades. “Quando as mãos estiverem com sujidade é necessário realizar a higienização com água e sabão, seguindo todos os passos da técnica. Quando não há presença de sujidade, o profissional pode fazer a fricção com solução alcoólica”, destaca Geovanna.

Na parte prática do treinamento, os profissionais realizaram a higienização das mãos utilizando álcool 70% e a higienização seguindo a técnica correta, com todo o passo a passo.”É importante lembrar que higienizar as mãos é um detalhe que faz muita diferença, não apenas na saúde. É preciso informar a todos, para que esta prática se torne um hábito”, afirmou a gestora.

De acordo com a enfermeira Talita Utim Toledo, o protocolo de higienização das mãos foi elaborado e implantado com a finalidade de garantir a segurança do paciente e dos colaboradores. “O Núcleo de Segurança do Paciente visa garantir uma assistência segura e com qualidade a todos os usuários. Diante disso, a prática da higienização das mãos na técnica correta deve fazer parte do cotidiano de todos os colaboradores”, concluiu.

Ajustar fonte